Entrevista

EXCLUSIVO: DASH GAMES é cancelado em Porto Alegre; organizadores explicam motivos

Evento organizado anualmente em Porto Alegre pela associação regional de desenvolvedores de jogos do Rio Grande do Sul, a ADJogosRS, o DASH GAMES foi cancelado nesta terça-feira (15). Seus organizadores divulgaram uma carta aberta explicando as razões para não realizar o encontro que ocorreria no mês de outubro, aproximando desenvolvedores de YouTubers como Cellbit, entidades da argentina e grandes empresas como a Sony. O designer de games holandês Rami Ismail, de Serious Sam: The Random Encounter & Radical Fishing, Super Crate Box e Nuclear Throne, era uma das participações confirmadas.

dash-games-1

Para comentar sobre o cancelamento, Geração Gamer entrou em contato para uma entrevista exclusiva com o presidente da ADJogosRS, Carlos Idiart, e o diretor-executivo da associação, Ivan Sendin. Conversamos sobre a crise econômica brasileira e como isso dificulta a situação da cena brasileira de jogos digitais. Confira.

dash-games-2

A qual causa vocês atribuem o cancelamento do evento? É a situação de crise econômica atual do Brasil?

Ivan Sendin: Ocorreu diretamente por causa dos patrocinadores principais. Eles retiraram os patrocínios devido a crise tanto no estado quanto no país. Ambos tiveram seus investimentos cortados ou reduzidos e isso causou um efeito dominó que acabou atingindo o evento.

Carlos Idiart: Essa sensação de crise talvez tenha sido o principal motivo, ou a principal desculpa para isso. Mas tem algo antes disso, porque costumamos sempre a apostar no tradicional. Um exemplo disso é que o governo do estado manteve a verba total da Exponiter, que é infinitamente maior, e o dinheiro reservado pro evento no orçamento desde o ano passado foi suprimido. Também vejo uma confusão de métricas pra se investir em eventos. Áreas e quantidades de pessoas são aparentemente mais importantes que resultados para o ecossistema de empreendedorismo e inovação.

Vocês pretendem fazer uma nova edição futuramente? Vão reestruturar o evento?

Ivan: Assim que compreendemos que não haveria mesmo a possibilidade de realizar o evento, nós já iniciamos as reuniões para trabalhar no DASH 2016 desde agora. Vamos refinar e acrescentar algumas coisas do planejamento de 2015 para o de 2016 e já iniciar as negociações futuras.

dash-games-4

Carlos: Nosso objetivo como associação é ser o mais sustentável possível , justamente pra evitar ser pego de surpresa como desta vez. Então já começamos a trabalhar principalmente abrindo um canal de cocriação e colaboração para o DASH 2016 e outros projetos que estamos trabalhando. Queremos gerar cada vez mais engajamento dos interessados e continuarmos trabalhando como um bloco.

A ADJogosRS estará presente em outros eventos?

Ivan: Esse ano não, estamos executando três planejamentos de estrutura do mercado de games aqui no sul e, se tudo ocorrer bem, nos próximos meses teremos excelentes notícias de ações e missões para vocês divulgarem.

Carlos: Até o final do ano, como associação, não. Mas muitos de nossos associados estarão por ai de alguma forma nos representando.

Como é a atual situação da associação?

Ivan: Hoje nós temos 30 empresas na associação e já tínhamos o apoio de todas as universidades que lidam com jogos aqui no estado. Isso só intensificou devido ao Power Up, um evento que estruturamos e já executamos três edições visando trazer experiência de mercado para os estudantes, e também contamos com o apoio das instituições privadas e governamentais que já lidam com projetos da ADJogosRS desde sua fundação. Nesse sentido, ao longo desses quase três anos de associação, ela está cada dia mais fortalecida.

Carlos: E se tudo der certo como planejamos, já em 2016 chegaremos em um ponto de equilíbrio e poderemos bancar muitos dos nossos projetos.

Pergunta final: Vocês acreditam que há pouco investimento em jogos digitais no Brasil?

Ivan: Sim, já era assim há 5 anos atrás. Mas houve uma crescente principalmente nos últimos dois anos devido a evidência do mercado no país. Com a crise financeira e a falta de entendimento sobre jogos, de setores que poderiam fornecer maior investimento, isso dificulta um pouco mais a nossa expansão.

Carlos: O investimento no Brasil se dá de forma muito tradicional, o que é compreensivo por causa da nossa história econômica. Mas, ao mesmo tempo, isso é um tiro no pé e quase nunca conseguimos quebrar a barreira do medíocre.
Apesar disso, acredito que estamos melhorando nos últimos anos.

Leia a carta aberta da organização do DASH GAMES sobre o cancelamento do evento

ADJOGOSRS cancela o DASHGAMES 2015

A atual diretoria da ADjogosRS tem construído, junto com as empresas da associação e instituições privadas e governamentais apoiadoras, avanços importantes. Nos três anos de associação, foram realizados diversos eventos para apresentar o mercado de games gaúcho ao país. Conseguimos efetivar o reconhecimento, tanto do governo Estadual quanto do Federal, do primeiro APL de JOGOS Digitais do país e aumentamos as parcerias com outras entidades e associações regionais e países da América Latina, visando o intercâmbio de informações e negócios com a América Latina, além de muitas outras iniciativas.

Tudo isso gerou um resultado expressivo. O número de associados da ADjogosRS cresceu 200%. Foram realizados 20 eventos, que resultaram em um público médio de 100 mil pessoas, 150 totens com exposição de jogos, 70 palestras voltadas para a capacitação do mercado e produção de jogos e 160 reuniões de negócios. O faturamento anual do mercado de games gaúcho aumentou em 166% desde a fundação da associação.

Agora, esta diretoria da ADjogosRS está tomando uma difícil, mas necessária, decisão: A de cancelar a 2º edição do DASHGAMES. Há mais de 60 dias buscamos construir alternativas para evitar esse desfecho. Mas, infelizmente, ele se tornou inevitável.

O DASHGAMES foi concebido com a visão de criar oportunidades de negócios para as empresas nacionais e latino-americanas, além do intercâmbio de informações visando fomentar a qualidade dos produtos latino-americanos para o mercado mundial.

Neste modelo, a primeira edição do DASHGAMES foi um sucesso: Das 21 empresas participantes nas negociações, 11 efetivaram negociações com grandes publishers do mercado mundial (Rovio, Sony, Samsung, Amazon, etc.). As palestras foram assistidas por alunos de todos os cursos de graduação e pós-graduação em Jogos Digitais do estado do Rio Grande do Sul.

E foi lá que deu-se o “start” para a aliança entre as associações dos países latino-americanos com o objetivo de construir a Federação de Desenvolvedores de Jogos Digitais da América Latina.

Contudo, em 2015, o cenário de crise econômica do País, mas principalmente do Estado do RS, causou um impacto muito forte nas negociações com os patrocinadores para a realização da 2º edição do DASHGAMES. Mesmo com todas as atrações confirmadas, com os orçamentos sendo enxugados ao máximo e as tentativas de concretizar novas formas de patrocínio, a crise foi um golpe ainda maior e fez com que patrocinadores comprometidos decidissem cancelar os patrocinios por ora. Todas as nossas ações para evitar esse desfecho não foram o suficiente.

Diante disso, resolvermos cancelar o DASHGAMES.

Às 2 instituições que mantiveram a confirmação de patrocínio, e aos 15 palestrantes, 10 publishers e investidores, 8 jornalistas nacionais, 3 associações regionais e 3 associações latino-americanas que confirmaram participação na 2º edição do DASHGAMES, muito obrigado pela crença no valor das ideias, por acreditarem no evento e pela confiança na ADjogosRS.

A ADjogosRS terá várias novidades até o fim do ano, e, para o ano que vem, uma delas será o DASH 2016.

Atenciosamente,

Presidente Carlos Idiart.

Acompanhe Geração Gamer no Facebook e no Twitter.

Anúncios
Padrão

2 comentários sobre “EXCLUSIVO: DASH GAMES é cancelado em Porto Alegre; organizadores explicam motivos

  1. Acredito que uma boa politica seria unir forcas em vez de dividir. O mercado brasileiro de desenvolvimento e muito pequeno ainda e ja temos o BIG Festival muito consolidado. Por que nao planejam vir pro BIG em 2016? Assim voces prestigiam o BIG e mostram seus games pras nais de 10.000 pessoas que e o publico do evento!

    Curtir

  2. Pingback: 10 novidades que mexeram com a cena brasileira de games – 20/09/2015 | Geração Gamer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s