Opinião

2015 pode ser o ano do jogo brasileiro Toren

Conheci Toren em maio de 2013, durante o Festival Games Brasil que ocorreu no Museu de Imagem e Som (MIS), na cidade de São Paulo. O jogo me fez imediatamente pensar em Shadow of Colossus e Ico, mas eu lembro que outro título me veio a cabeça assim que eu controlei a Moonchild em sua jornada para subir na torre e crescer: Cara, acho que este é o “Zelda brasileiro”.

toren-opiniao-1

Toren já era famoso dois anos antes, por ter sido o primeiro jogo brasileiro a receber incentivos da Lei Rouanet, e agora possui ajuda de publisher Versus Evil de Banner Saga. Minhas impressões comparando com The Legend of Zelda se confirmaram quando entrevistei Alessandro Martinello, o responsável pela arte, pouco tempo depois de descobrir e de ter jogado o game. É um jogo introspectivo, com 3D bem acabado e trama poética e densa. Pode-se dizer que Toren é um dos primeiros títulos realmente “Triple A” de destaque do mercado brasileiro e que consumiu a equipe gaúcha da Swordtales por quatro anos. É um game com aparência caprichada e que promete chamar atenção com todas as suas particularidades.

toren-opiniao-4

O jogo sofreu pequenas alterações – quem estava na SBGames lembra da brincadeira com o “céu cor Magenta” em um dos restaurantes Pampa Burger de Porto Alegre – e foi apresentado para o PS4 na PlayStation Experience, entre os dias 6 e 7 de dezembro. O título que também chegará no PC e no MAC chamou as atenções e pode efetivamente aumentar o nível das representação do mercado brasileiro de jogos internacionalmente. Será lançado também na loja ThinPlay, de game nacionais de ThinKkers.

toren-opiniao-3

A empreitada da Swordtales com Toren sobreviveu sobre expectativas e sobreviveu a muitos adiamentos, que certamente frustraram aqueles que esperavam o jogo pra ontem. No entanto, como a menina Moonchild se prepara para enfrentar um dragão escuro muito maior do que ela, os desenvolvedores brasileiros tiveram que encarar uma jornada difícil para finalizar seu projeto.

toren-opiniao-2

Mais trabalhoso do que abrir empresas e começar projetos de games no Brasil é terminar seu próprio jogo.

Toren caminha para um final feliz: Tornar-se o destaque de 2015. Aguardemos para ver.

Acompanhe Geração Gamer no Facebook e no Twitter.

Anúncios
Padrão

Um comentário sobre “2015 pode ser o ano do jogo brasileiro Toren

  1. Pingback: 20 novidades que mexeram com a cena brasileira de games – 11/01/2015 | Geração Gamer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s