Notícia

Ocupa Game Jam quer transformar mobilizações estudantis em jogos digitais

A maratona Ocupa Game Jam, organizada pelo Coletivo Jogo Limpo (CJL) e Ariel Velloso (Spcine e SPIN), ocorrerá entre as 22hrs desta sexta-feira (11) e 16hrs de 13 de dezembro de 2015, no domingo. O evento é inspirado nas ocupações de estudantes secundaristas que passaram a ocorrer desde novembro deste ano depois que o governador paulista tucano, Geraldo Alckmin (PSDB), estudou fechar 94 escolas públicas.

ocupa-game-jam

Com apoio posterior de movimentos sociais e de associações de pais, os alunos acamparam em pelo menos 200 estabelecimentos, recebendo a repressão pesada da Polícia Militar, que chegou a prender menores de idade entre 15 e 17 anos.

A game jam é gratuita e as inscrições podem ser feitas pela internet. Os participantes terão o prazo de 48 horas para desenvolver um game com o tema ocupações. O CJL já realizou ações como a Global Game Jam, a Goethe Game Jam e a Campus Party. Ariel está diretamente envolvido com o SPIN, encontro mensal de desenvolvedores de jogos em São Paulo.

ocupa-game-jam-1

Este evento não será presencial, ou seja, os desenvolvedores criarão os games em suas próprias casas ou estúdios próprios.

A banca de avaliadores é formada por: Professor Gilson Schwartz (ECA – USP / Games For Change), Artur Tilieri (Cartoon Network), professora Paula Carolei (UNIFESP) e Luciana Allan (Instituto Crescer).

Via Drops de Jogos e GameReporter

Acompanhe Geração Gamer no Facebook e no Twitter.

Anúncios
Padrão

2 comentários sobre “Ocupa Game Jam quer transformar mobilizações estudantis em jogos digitais

  1. Putz, se fossem reclamar dos cortes bilionários na educação que o governo federal cometeu assim que assumiu o mandato, eu até pensava em ajudar. Mas só reclamam de um dos lados e tem até briga de movimentos “sociais” nessas ocupações, a maioria financiados com dinheiro público e com apoio de partidos. Isso me cheira bastante a manipulação política, não quero ser massa de manobra. A reorganização por pior que fosse, nem ia fechar escolas, quem fala isso é desonesto. Não misture games com ideologias, o Brasil pode ser mais que isso.

    Curtir

  2. Pingback: 10 novidades que mexeram com a cena brasileira de games – 12/12/2015 | Geração Gamer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s